quarta-feira, 30 de abril de 2014

O Brasil que não passa na TV

O caro leitor que por acaso andou distraído nas últimas semanas e apenas assistiu jornal nacional, leu o globo e outras coisas da velha mídia, certamente deve estar com uma visão equivocada da realidade.
Assim sendo O PAPIRO disponibiliza rápidos conteúdos para que o  caro leitor se atualize e não pense que o  Brasil está acabando.  

 Produção do pré-sal vai a 428 mil barris/dia

Endinheirados brasileiros mantém R$ 577,2 bi aplicados no sistema bancário, longe da atividade produtiva

Consumo de leite ao final dos anos 90 era de 100 litros per capita/dia, hoje:170 litros per capita/dia

Choque de alimentos perde força e inflação desacelera no país

CNT: os que classificam o governo Dilma entre ótimo, bom e regular representam 72% do eleitorado

Fonte: CARTA MAIOR
_______________________________________________________________

APR
29











Elaine Patricia Cruz - Repórter da Agência Brasil
O Sistema Cantareira, principal reservatório de abastecimento de água da região metropolitana de São Paulo, atingiu mais um recorde negativo. Segundo dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o volume acumulado de água alcançou 10,9%, patamar mais baixo da história do sistema.

O volume de água do sistema caiu um ponto percentual desde a semana passada. Há um mês, o nível do sistema estava em 13,6%, volume já considerado preocupante. No ano passado, no entanto, as condições eram bastante diferentes: o reservatório registrava nível de 62%.

Para enfrentar a crise no abastecimento de água em São Paulo, que pode piorar nos próximos meses, considerados mais secos, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse, na semana passada, que pretende propor a aplicação de multa aos consumidores que aumentarem o uso de água. No entanto, entidades de defesa do direito do consumidor avaliaram que a multa só será legal se o racionamento de água for adotado no estado.

Segundo Helena Turon Balbino, meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (InMet), não há previsão de chuva para o estado de São Paulo nos próximos dias, pelo menos até sábado (3). "Tem possibilidade de chuva apenas no sudoeste do estado, na região de Presidente Prudente [que não engloba o sistema]", disse à Agência Brasil.

Fonte: A JUSTICEIRA DE ESQUERDA
___________________________________________________________________

DILMA E CISTERNAS
O QUE FEZ O ALCKMIN ?

Dilma, Lula, Campello e a mudança no Sertão
  •  

Dona Eliana: "“A gente bebia água do chão, ia de madrugada para chegar antes dos bichos"

Nesta terça-feira (29), ao lado da Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, e do Governador da Bahia, Jacques Vagner,  no evento Sertão Vivo, em Feira de Santana, a Presidenta Dilma Rousseff anunciou novos investimentos para ações de enfrentamento aos efeitos da estiagem na região do Semiárido brasileiro e lembrou os avanços conquistados, em detrimento a outros Estados, mais ricos, que sofrem hoje com a escassez de chuva.

Somente para o programa de cisternas mais de R$ 442 milhões serão liberados para garantir captação e armazenamento de água.

“São obras importantes para todos os estados do Nordeste. Elas também têm uma característica: são obras que vão garantir que o Nordeste tenha uma situação de conforto hídrico e segurança hídrica. É importante saberem que aqui no Nordeste tem mais obra de segurança hídrica que nos estados mais ricos da federação, e que tem problema de abastecimento de água. Porque no Nordeste se precaveram, e estão construindo soluções estruturantes”, disse Dilma.

Problema crônico do semiárido, que corresponde a 8% do território nacional, a seca fez inúmeras vítimas ao longo dos anos. A imagem de retirantes que fugiam da falta de água e partiam rumo a outras regiões fazia parte do retrato extraído do Nordeste do país. Realidade que mudou nos últimos anos e que se tornará tão rara quanto a água fora há algumas décadas. É o que garante a Presidenta.

“Nós queremos que quem passe por aqui encontre uma nova visão do que é a seca”, afirmou Dilma no evento.

Em uma região de elevadas temperaturas, que corta os Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio grande do Norte, Sergipe, além do norte de Minas, com área de 900 mil Km², a alternativa encontrada pelo governo foi oferecer condições para que a população, ao invés de procurar novos horizontes, convivesse com a seca.

“Garantimos que a população resistisse à seca e ficasse em suas terras, disse Tereza Campello.

“Segurança hídrica, produtiva e social são os eixos que permitem essa convivência”, completou Dilma.



Como condição para isso, de 2011 até março deste ano,  foram entregues 545,7 mil cisternas e 54,7 mil tecnologias de apoio à produção agrícola. Desde o primeiro ano do governo Lula, em 2003, tecnologias de captação de água em 1.347 municípios do Semiárido e da franja do semiárido foram implantados, o que beneficiou cerca de 4,4 milhões de pessoas, ou 935,5 mil famílias.

Só de 2011, primeiro ano de mandato da Presidenta Dilma, a março de 2014, as ações já chegaram a mais de 600 mil famílias, o que totaliza 2,8 milhões de pessoas. “Hoje, no sertão (como a região é também conhecida) 17 bilhões de litros de água é a capacidade de armazenamento de água hoje. Estamos fazendo quase 900 mil cisternas em quase 11 anos.  A cisterna se tornou um patrimônio do sertão”, citou Campello.

Como alternativa mais viável, já que o solo do Semiárido não consegue armazenar água das chuvas por ser muito raso e a economia é basicamente de pecuária extensiva e agricultura familiar de baixo rendimento que entra em acentuado declive em períodos de seca, causando até mesmo falência de lavouras e animais, a cisterna é utilizada tanto para consumo quanto para produção.

Fonte: CONVERSA AFIADA
____________________________________________________________________________

terça-feira, 29 de abril de 2014

Somos humanos

Daniel Alves, a banana e as críticas ao oportunismo na internet

publicado em 28 de abril de 2014 às 23:14
Camisetas colocadas à venda por Luciano Huck na internet (foto UOL)
Charge de Vitor Teixeira, via Facebook
Fotomontagens compartilhadas por Gerson Carneiro no Facebook
Contra o racismo nada de bananas, nada de macacos, por favor!
À esquerda, foto de Neymar em apoio a Daniel Alves; À direita foto de Ota Benga, Zoológico do Bronx, Nova York, em 1906.
A foto da esquerda todo mundo viu. É o craque Neymar com seu filho no colo e duas bananas, em apoio a Daniel Alves e em repulsa ao racismo no mundo do futebol.
Já a foto à direita, é do pigmeu Ota Benga, que ficou em exibição junto a macacos no zoológico do Bronx, Nova York, em 1906. Ota foi levado do Congo para Nova York e sua exibição em um zoológico americano serviu como um exemplo do que os cientistas da época proclamaram ser uma raça evolucionária inferior ao ser humano. A história de Ota serviu para inflamar crenças sobre a supremacia racial ariana defendida por Hitler. Sua história é contada no documentário “The Human Zoo”.
A comparação entre negros e macacos é racista em sua essência. No entanto muitos não compreendem a gravidade da utilização da figura do macaco como uma ofensa, um insulto aos negros.
Encontrei essa forte história num artigo sensacional que li dia desses, e que também trazia reflexões de James Bradley, professor de História da Medicina na Universidade de Melbourne, na Austrália. Ele escreveu um texto com o título “O macaco como insulto: uma curta história de uma ideia racista”. Termina o artigo dizendo que “O sistema educacional não faz o suficiente para nos educar sobre a ciência ou a história do ser humano, porque se o fizesse, nós viveríamos o desaparecimento do uso do macaco como insulto.”
Não, querido Neymar. Não somos todos macacos. Ao menos não para efeito de fazer uso dessa expressão ou ideia como ferramenta de combate ao racismo.
Mas é bom separar: Uma coisa é a reação de Daniel Alves ao comer a banana jogada ao campo, num evidente e corriqueiro ato racista por parte da torcida; outra coisa é a campanha de apoio a Daniel e de denúncia ao racismo, promovida por Neymar.
No Brasil, a maioria dos jogadores de futebol advém de camadas mais pobres. Embora isso esteja mudando – porque o futebol mudou, ainda é assim. Dentre esses, a maioria dos que atingem grande sucesso são negros. Por buscarem o sonho de vencer na carreira desde cedo, pouco estudam. Os “fora de série” são descobertos cada vez mais cedo e depois de alçados à condição de estrelas vivem um mundo à parte, numa bolha. Poucos foram ou são aqueles que conseguem combinar genialidade esportiva e alguma coisa na cabeça. E quando o assunto é racismo, a tendência é piorar.
E Daniel comeu a banana! Ironia? Forma de protesto? Inteligência? Ora, ele mesmo respondeu na entrevista seguida ao jogo:
“Tem que ser assim! Não vamos mudar. Há 11 anos convivo com a mesma coisa na Espanha. Temos que rir desses retardados.”
É uma postura. Não há o que interpretar. Ele elaborou uma reação objetiva ao racismo: Vamos ignorar e rir!
Há um provérbio africano que diz: “Cada um vê o sol do meio dia a partir da janela de sua casa”. Do lugar de onde Daniel fala, do estrelato esportivo, dos ganhos milionários, da vida feita na Europa, da titularidade na seleção brasileira de futebol, para ele, isso é o melhor – e mais confortável, a se fazer: ignorar e rir. Vamos fazer piada! Vamos olhar para esses idiotas racistas e dizer: sou rico, seu babaca! Sou famoso! Tenho 5 Ferraris, idiota! Pode jogar bananas à vontade!
O racismo os incomoda. E os atinge. Mas de que maneira? Afinal, são ricos! E há quem diga que “enriqueceu, tá resolvido” ou que “problema é de classe”! O elemento econômico suaviza o efeito do racismo, mas não o anula. Nesse sentido, os racistas e as bananas prestam um serviço: Lembram a esses meninos que eles são negros e que o dinheiro e a fama não os tornam brancos!
Daniel Alves, Neymar, Dante, Balotelli e outros tantos jogadores de alto nível e salários pouca chance terão de ser confundidos com um assaltante e de ficar presos alguns dias como no caso do ator Vinícius; pouco provavelmente serão desaparecidos, depois de torturados e mortos, como foi Amarildo; nada indica que possam ter seus corpos arrastados por um carro da polícia como foi Cláudia ou ainda, não terão que correr da polícia e acabar sem vida com seus corpos jogados em uma creche qualquer. Apesar das bananas, dificilmente serão tratados como animais, ao buscarem vida digna como refugiados em algum país cordial, de franca democracia racial, assim como as centenas de Haitianos o fazem no Acre e em São Paulo.
O racismo não os atinge dessa maneira. Mas os atinge. E sua reação é proporcional. Cabe a nós dizer que sua reação não nos serve! Não será possível para nós, negras e negros brasileiros e de todo o mundo, que não tivemos o talento (ou sorte?) para o estrelato, comer a banana de dinamite, ou chupar as balas dos fuzis, ou descascar a bainha das facas. Cabe a nós parafrasear Daniel, na invertida: “Não tem que ser assim! Nós precisamos mudar! Convivemos há 500 anos com a mesma coisa no Brasil. Temos que acabar com esses racistas retardados, especialmente os de farda e gravata”.
Quanto a Neymar, ele é bom de bola. E como quase todo gênio da bola, superacumula inteligência na ponta dos pés. Pousa com seu filho louro, sem saber que por ser louro, mesmo que se pendure num cacho de bananas, jamais será chamado de macaco. A ofensa, nesse caso, não fará sentido. Mas pensemos: sua maneira de rechaçar o racismo foi uma jogada de marketing ou apenas boa vontade? Seja o que for, não nos serve.
Sou negro, nascido em um país onde a violência e a pobreza são pressupostos para a vida da maior parte da população, que é negra. Querido Neymar – mas não: Luciano Hulk, Angélica, Reinaldo Azevedo, Aécio Neves, Dilma Rousseff, artistas e a imprensa que, de maneira geral, exaltou o “devorar da banana” e agora compartilham fotos empunhando a saborosa fruta, neste país, assim como em todo o mundo, a comparação de uma pessoa negra a um macaco é algo culturalmente ofensivo.
Eu como negro, não admito. Banana não é arma e tampouco serve como símbolo de luta contra o racismo. Ao contrário, o reafirma na medida em que relaciona o alvo a um macaco e principalmente na medida em que simplifica, desqualifica e pior, humoriza o debate sobre racismo no Brasil e no mundo.
O racismo é algo muito sério. Vivemos no Brasil uma escalada assombrosa da violência racista. Esse tipo de postura e reação despolitizadas e alienantes de esportistas, artistas, formadores de opinião e governantes tem um objetivo certo: escamotear seu real significado do racismo que gera desde bananas em campo de futebol até o genocídio negro que continua em todo o mundo.
Eu adoro banana. Aqui em casa nunca falta. E acho os macacos bichos incríveis, inteligentes e fortes. Adoro o filme Planeta dos Macacos e sempre que assisto, especialmente o primeiro, imagino o quanto os seres humanos merecem castigo parecido. Viemos deles e a história da evolução da espécie é linda. Mas se é para associar a origens, por que não dizer que #SomosTodosNegros ? Porque não dizer #SomosTodosDeÁfrica ? Porque não lembrar que é de África que viemos, todos e de todas as cores? E que por isso o racismo, em todas as suas formas, é uma estupidez incompatível com a própria evolução humana? E, se somos, por que nos tratamos assim?
Mas não. E seguem vocês, “olhando pra cá, curiosos, é lógico. Não, não é não, não é o zoológico”.
Portanto, nada de bananas, nada de macacos, por favor!
Fonte: VIOMUNDO
_________________________________________________________________
Confesso que não gostei  quando vi as fotos de Luciano Huck "em apoio"a  reação do jogador Daniel Alves.
Concordo, nada de macacos, mas muito de bananas.
Quando alguém chama outro de macaco a intenção, clara, é de reduzir a condição humana da pessoa atingida. Isso em segundo lugar, pois o primeiro é a questão da cor.
Se reduz a condição humana quando se chama alguém de burro, jumento, lesma, tartaruga, dinossauro, égua, bode, jararaca, dragão, pato, sapo, perereca, pavão, papagaio, porco, gambá, toupeira , cavalo, anta, rato, piranha, vaca, crocodilo, asno, inseto, verme, camarão, veado, mico, morcego, galinha, carrapato, baleia, jamanta, mosca,cordeiro, cachorra, cascavel , animal, e outros mais.
Para enaltecer tem-se, tubarão, águia, gavião, lobo, ninja, cabra, carcará, gata, elefante, leão, tigrão, tigresa, coruja e outros.
Além de expressões como, galinhagem, viadagem, caminhão cegonha, cobra criada, amigo urso, crocodilagem, asneira, burrice, piranhagem , patada, coice, bicharada, morcegar, dia de cão, vida de cachorro, olhos de lince,  pássaro de aço,  abraço de tamanduá, burro amarrado também pasta, em rio que tem piranha jacaré nada de costas, de grão em grão a galinha enche o papo, garras firmes, bom cabrito não berra e etc...
Não que esses animais não sejam inteligentes, eles são muito inteligentes.
Porém uma acusação do tipo macaco vem carregada de um conceito de que os animais são inferiores aos humanos  e, sempre a referência aos macacos se faz com macacos pretos.
Agora mesmo, na repercussão do caso do Daniel Alves, não apareceu nenhuma foto ou arte de um macaco branco. 
Até mesmo a foto do zoológico de Nova York apresenta uma negra com um macaco nas mãos. 
Olhando a foto a seguir de dois macacos da origem fuscaca, o caro leitor deve estar se perguntando por que não se vê fotos de um humano nórdico, por exemplo, segurando no colo um filhote da raça fuscaca.
A resposta é simples, pois os nórdicos são em maioria brancos, loiros, como a mulher de Luciano Huck, na foto, e a relação de homens com macacos só é feita para atacar os negros, com a clara intenção de diminuí-los enquanto humanos com uma forte ignorância na rejeição da cor.                                                                                                                                                       
O casal de apresentadores Luciano Huck e Angélica, em apoio a Daniel Alves no Instagram
    casal Huck : somos macacos 
                                                                                                                                                     casal  fuscaca, em banho termal , de forma                                                                                            civilizada  e parecendo não gostar da comparação                                                                                       

Esse comportamento, que nem os  primatas adotam, tem uma das origens na ignorância sobre a origem da espécie humana e ainda carrega conceitos religiosos anacrônicos que negam a ciência.
Negros ou brancos loiros ,  temos muito em comum com os macacos no que se refere a cadeia evolutiva do homem, porém, não somos macacos, como sugere a campanha de Luciano Huck mas somos iguais, negros, brancos, amarelos e vermelhos, enquanto humanos.
Claro que assim entre os diferentes tipos de macacos, existem espécies de macacos mais evoluídos que outros.
O mesmo acontece entre os humanos ( todos com origem nos macacos e na África).
Certamente os humanos que não segregam os demais por causa da cor, da condição social, etnia, gênero,  são  os mais evoluídos.
Luciano Huck se aproveitou da polêmica para faturar alguns trocados a mais, seguindo a lógica selvagem, oportunista e pouco evoluída do mundo atual.
Quanto as bananas, no imaginário das pessoas a fruta está associada aos macacos, assim como as cenouras aos coelhos, o queijo ao rato e etc...
Abaixo, parentes próximos em momento de tristeza. 










































.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

O Fanfarrão imortal



Trombone alvorada weril
Bom dia, caro leitor ! 
Começo mais uma semana , nesta segunda feira de outono, saboreando um delicioso café da manhã.
Café, pão, creme vegetal,  e três deliciosas bananas bem amassadas, cobertas com mel de abelha e canela em pó.
Depois da tradicional passada pelos principais sites e blogues de informação, resolvo dar uma espiadinha nas "novidades" da velha mídia.
E eis que encontro a notícia abaixo sobre a condenação de mais um blogueiro que não segue a pauta do jornalismo que ajudou no golpe de estado de 1964 que derrubou um governo legítimo.
Foi no jornal o globo. 
Ainda no globo, leio , e me espanto, com notícia sobre café da manhã repleto de proteínas. Para ilustrar a chamada , globo publicou  fotos com várias lingüiças.
Imediatamente , lembrei-me do programa Sem Censura, da TV Brasil.
Por diversas vezes, talvez dezenas de vezes, assisti no programa a presença de nutricionistas. E não era sempre o mesmo nutricionista, como acontece com os colunistas e "especialistas" da velha mídia em seus programas higiênicos.
Na maioria dos programas os nutricionistas condenam o café da manhã  ao estilo americano, repleto de proteínas e lipídeos, já que pela manhã, a alimentação além de proporcionar os nutrientes necessários deve limpar o organismo, e proteínas animais, principalmente, devem ser evitadas.
Globo sugere o contrário  e ainda gosta de lingüiças ao amanhecer.  E em grande quantidade. 
Compreende-se, já que SEARA, SADIA e PERDIGÃO são grandes anunciantes da emissora que através de seus funcionários gosta de processar sites e blogues da internete, que na visão de globo, não agem corretamente
Que o caro leitor não confunda o novo processo que globo moveu  contra um blogueiro com lingüiças, bacons e ovos fritos. 
O que norteou a ação foi banditismo. 
No texto logo abaixo, o jornalista imortal de globo sentiu-se ofendido em sua honra ao ser chamado, ou comparado, com bandido.
De fato, nenhuma pessoa honesta gosta de ser chamado de bandido, até mesmo os bandidos se sentem ofendidos,apenas para citar um exemplo quando um mega traficante ao ser acusado de traficante se disse pecuarista. Ou quem não se lembra do folclórico contraventor e defensor dos animais , Castor de Andrade, que se auto intitulava advogado.
Nosso mundo globalizado neoliberal , próspero, civilizado e moderno, não tolera bandidos, já que a essência dos valores predominantes valoriza e aplaude os grande mocinhos honestos, de preferência os brilhantes do sistema financeiro.
Na sentença proferida pelo juiz pode-se perceber com clareza que nenhum direito relativo a liberdade de expressão e pensamento é absoluto.
Interessante notar, e o caro leitor já deve ter percebido, que sempre que a velha mídia é acusada de extrapolar seus limites de expressão, a alegação do jornalismo anacrônico é a de que a liberdade de  expressão é absoluta e que tais acusações visam estabelecer censura para o jornalismo. 
Até mesmo a propaganda, uma atividade claramente comercial, é defendida pela velha mídia como absolutamente livre no tocante a liberdade de expressão, não aceitando qualquer tipo de limite.
Ainda hoje, me deparo com o outro texto abaixo, em que o apresentador da TV Bandeirantes se solidariza com a apresentadora do telejornal do SBT, Sheherazade, que incitou claramente o crime através de suas opiniões na bancada de um telejornal, pertencente a uma emissora de TV, que é concessão pública e deve produzir conteúdos do interesse público.
Não satisfeito, ainda desafia o governo federal a não mexer com ele, ou seja, a não impor sanções em seu programa, como retirar a propaganda oficial do governo, por exemplo.
O valentão da Bandeirantes é o mesmo que anos atrás foi ameaçado de morte,  em emissora de TV, por um suposto membro da organização criminosa PCC. A ameaça ocorreu no programa do apresentador Gugu Liberato, então no SBT.  Além de Datena, foram também ameaçados Marcelo Rezende, hoje na TV record e um outro apresentador de programas policiais estilo mundo cão. Coube a Rezende, a inteligência e a coragem de suspeitar da ameaça e investigar o caso, chegando a conclusão de que foi uma grande farsa montada para ameaçar os profissionais e tentar alavancar alguns pontinhos de audiência no programa do SBT. Quanto ao valentão, tão logo tomou conhecimento da ameaça trancou-se em  sua casa por dias. Especula-se que durante o recesso caseiro, ainda tenha ficado trancado diariamente em quarto especial.
Essa é a TV aberta e comercial do Brasil.  A mesma TV que no programa do Faustão , da TV globo,  levou ao cohecimento do distinto público das novas tardes de domingo, declaração inteligentíssima do grande apresentador que comparou o cabelo ao estilo black power, de uma moça negra, a uma vassoura. Disse que tratou-se de uma brincadeira. 
Talvez pensem assim , também, os europeus que jogam bananas em campos de futebol em referência aos jogadores negros, apenas uma brincadeira.
Emissoras de TV, concessões públicas, que deveriam produzir conteúdos educativos e de interesse público.
Um pouco mais ou um pouco menos, todas a TV's comercias se igualam em seus conteúdos, seja no entretenimento ou no jornalismo.
Naturalmente um movimento foi ganhando força para que os artigos da constituição brasileira, referentes as comunicações, ganhassem uma regulamentação que proporcionasse uma pluralidade de conteúdos e também  uma diversidade de veículos de mídia.
Ao se abordar esse assunto, a velha mídia, a mesma que não tolera desvios de conduta que possam atingir suas empresas ou seus profissionais, sempre grita dizendo estar em curso um processo para limitar a liberdade de expressão, a mesma liberdade de expressão citada na sentença que condenou o blogueiro. Ou ainda a mesma liberdade de expressão defendida pelo valentão, em referência a apresentadora exterminadora de bandidos. Ou a liberdade de Fausto para chamar de vassoura o cabelo de uma negra.
Ou quem sabe uma liberdade maior, para conduzir em bloco a opinião pública.
Entre bananas, lingüiças, vassouras, valentão fanfarrão , bandidos e imortais, qualquer pessoa já percebeu que o clima das eleições, ainda com pouco mais de  cinco  meses do pleito, já tangencia  a selvageria. e não poderia ser diferente já  que a copa do mundo de futebol, que se inicia em 45 dias, pode se resumir na própria campanha eleitoral, mesmo que políticos dela não façam parte.
O jornal Extra, das organizações globo, de hoje, tem como manchete principal a preocupação do povo do Rio de janeiro com a violência durante a copa do mundo. Jornais estrangeiros, de diferentes países, escrevem o mesmo, quase que diariamente.
A preocupação procede, tanto aqui como fora do Brasil. Entretanto a violência que preocupa não é a violência das manifestações de rua, que podem e devem acontecer durante a copa.
Se grupos querem se manifestar nas ruas, isso é perfeitamente normal, mesmo durante a copa do mundo. Tem sido assim em todos os grandes eventos, em todo o mundo, em todos os países. Londres, durante a realização dos jogos olímpicos de 2012, foi palco de muitas manifestações nas ruas da cidade, mas que não foram divulgadas pelas emissoras de TV geradoras de imagens do evento. Não apenas as manifestações não foram divulgadas como a forma como foram reprimidas pela polícia de Londres. Talvez aqui seja diferente, qualquer manifestante solitário receba grande visibilidade da mídia. A liberdade de expressão é algo fantástico assim como o dever de informar corretamente.
Essas manifestações de rua , que devem ocorrer durante a copa . podem provocar algum estresse e mesmo violência, mas não causarão nenhum dano na campanha eleitoral.
O perigo maior está na violência organizada, nos grupos externos e internos que desejam derrotar o governo nas eleições. Conhecendo o mundo presente, e o histórico do passado, não seria absurdo afirmar que sabotagens podem ocorrer para prejudicar o evento. Logística de transportes, geração de energia elétrica, meios de mobilidade ( ônibus , trens, metrô e aviões). tele comunicações podem ser alvos de violência, não a violência de manifestantes de rua, mas a violência que visa as próximas eleições e que age sempre dentro da lei, com o auxílio do Judiciário e que não tolera acusações levianas.

Acorda amor - Julinho da Adelaide

Acorda amor
Eu tive um pesadelo agora
Sonhei que tinha gente lá fora
Batendo no portão, que aflição
Era a dura, numa muito escura viatura
Minha nossa santa criatura
Chame, chame, chame lá
Chame, chame o ladrão, chame o ladrão
Acorda amor
Não é mais pesadelo nada
Tem gente já no vão de escada
Fazendo confusão, que aflição
São os homens
E eu aqui parado de pijama
Eu não gosto de passar vexame
Chame, chame, chame
Chame o ladrão, chame o ladrão
Se eu demorar uns meses
Convém, às vezes, você sofrer
Mas depois de um ano eu não vindo
Ponha a roupa de domingo
E pode me esquecer
Acorda amor
Que o bicho é brabo e não sossega
Se você corre o bicho pega
Se fica não sei não
Atenção
Não demora
Dia desses chega a sua hora
Não discuta à toa não reclame
Clame, chame lá, chame, chame
Chame o ladrão, chame o ladrão, chame o ladrão
(Não esqueça a escova, o sabonete e o violão)
 _______________________________________________________________________

 
Merval Pereira 28.4.2014 10h02m

Merval Pereira Merval Pereira Merval Pereira é colunista do GLOBO e comentarista da CBN e da Globo News. É membro da Academia Brasileira de Letras e da Academia Brasileira de Filosofia. Em 2009 recebeu o prêmio Maria Moors Cabot da Universidade de Columbia de excelência jornalística, a mais importante premiação internacional. Também é membro do Board of Visitors da John S. Knight Fellowships da Universidade Stanford.
lançamento do livro Mensalão, de Merval Pereira
 

 Recebo do advogado Paulo Freitas uma excelente notícia: o juiz Ulisses Augusto Pascolati Junior, do Foro Central Criminal Barra Funda, do Juizado Especial Criminal de São Paulo, proferiu em 10 de abril sentença condenando Paulo Henrique Amorim, pelo crime de injúria, ao pagamento de 10 (dez) salários mínimos em favor de instituição pública ou privada de destinação social a ser definida.
A condenação aconteceu na queixa-crime ajuizada por mim em razão de legenda ofensiva de uma foto publicada no blog "Conversa Afiada", onde sou identificado como “jornalista bandido”. Em sua sentença, o juiz Ulisses Augusto deixa claro que "deve ser assegurado ao querelado [o réu] e a todos os repórteres do Brasil que desempenhem sua função com seriedade, lisura e responsabilidade o pleno exercício da liberdade de expressão e, por conseqüência lógica, de informação”.
No entanto, frisa o juiz, “o direito de expressão, manifestação do pensamento aqui na forma escrita e opinião não é absoluto, aliás como todos os demais direitos individuais não o são. Tal direito, quando exercido, encontra limites em outros direitos individuais assegurados pela própria Constituição, quais sejam, o direito a honra e a imagem, estas que nos interessam nos autos (art. 5º, inc. X, CF)”.
Explica ainda o juiz: “(...)garante-se a plena liberdade de expressão, sem qualquer tipo de censura, e, sendo ela extrapolada ou utilizada de maneira descomedida, beirando o abuso do direito, tutela-se a honra e a imagem por meio do direito penal, via crimes contra a honra, ou mesmo do direito civil, com a indenização por danos morais (art. 5º, X, CF)”.
A sentença do juiz, no primeiro momento, fixou a pena base em 1 (um) mês e 10 dias de detenção, e na dosimetria, considerando-se atenuantes, foi transformada depois em restritiva de direitos com prestação pecuniária. Pela natureza da sanção o réu poderá recorrer em liberdade. Caso haja necessidade do cumprimento de pena corporal, o regime será o aberto.
Fonte: O GLOBO
________________________________________________________________________

A bravata chantagista de Datena


Fanfarrão
                                       Fanfarrão

Circula na internet um vídeo em que Datena declara solidariedade a Sheherazade e desafia, numa bravata assombrosa, o governo a mexer na publicidade que coloca em seu programa na Band.
É um vídeo que mostra o absurdo que Datena é e a situação ainda mais absurda que cerca as bilionárias verbas publicitárias do governo.
Primeiro, há na fanfarronice de Datena uma chantagem, uma intimidação. “Não mexam em mim”, ele está dizendo, na verdade.
Há também uma enorme petulância. Ele fala no direito de Sheherazade de ter suas opiniões – como se o incitamento ao crime fosse aceitável.
Mas e o direito de anunciar onde se queira: não existe? Todo anunciante – público ou privado – examina onde vai parar o dinheiro que coloca em publicidade.
Se o objeto do dinheiro vira um embaraço, como Sheherazade (ou Datena mesmo), o caminho natural para todo anunciante é rever seu investimento.
Tiger Woods perdeu seus patrocinadores depois que eclodiu o escândalo de seus adultérios em série. Mais recentemente, Pistorius viu baterem em retirada seus patrocinadores, depois da morte de sua namorada.
O episódio de Sheherazade deveria propiciar uma discussão ampla. Faz sentido o governo investir tanto dinheiro em publicidade?
Em sociedades mais avançadas, os anúncios essencialmente se restringem a serviços de utilidade pública. Uma campanha de vacinação, por exemplo. Ou uma que estimule os cidadãos a se alimentarem melhor, com mais frutas e verduras.
No Brasil, a publicidade oficial – federal, estadual e municipal – vai muito além.
É uma coisa perniciosa. Historicamente, o dinheiro (público) da propaganda governamental foi usado para carrear recursos para as empresas de mídia.
O resultado disso foi que os donos das empresas jornalísticas ficaram riquíssimos.
Era uma vergonha tão grande que, num momento em que todos os anunciantes obtinham descontos formidáveis sobre os preços de tabela de empresas como Globo e Abril, o governo continuava a pagar o valor integral.
Empresas que à luz do sol viviam denunciando em seus jornais e revistas o “mau trato” do dinheiro público enchiam descaradamente seus cofres, na sombra, com recursos do contribuinte.
Anúncios do governo eram usados também para facilitar a vida de empresas endividadas. No começo dos anos 1980, o falido Jornal do Brasil vivia repleto de anúncios do Banco do Brasil. Era a forma como o jornal “pagava” dívidas.
É evidente que a sociedade se beneficiaria amplamente se uma boa fatia do dinheiro público posto em publicidade se destinasse a projetos sociais.
A Band, de Datena, recebe do governo federal cerca de 100 milhões de reais por ano. Qual o benefício para a sociedade deste dinheiro todo?
Para a família Saad, é uma beleza. São riquíssimos.
Para nosotros, a história é outra.
Que programa da Band você pode dizer que contribui para que o Brasil melhore?
Veja Datena, por exemplo.
Com seus parcos 3 pontos de Ibope, ele é a personificação do mundo cão. Ele semeia medo pânico entre seus espectadores. A cidade, segundo Datena, é um inferno, e os bandidos têm que ser exterminados.
É a mesma pregação de Sheherazade por outras palavras. Bandido bom é bandido morto.
No vídeo em que insulta o governo, ele diz que se tirarem publicidade não faz diferença porque já está ferrado, ou na lona, ou coisa que o valha.
Ora. Para explorar abjetamente uma audiência que ele mantém nas trevas e na ignorância, Datena levanta mensalmente uma quantia calculada em 1 milhão de reais.
Como os pastores evangélicos, fala a pobres, mas enriquece com isso.
Temos eleições em 2014, e é triste não ver nenhum candidato trazer novas ideias em relação ao dinheiro público torrado em propaganda.
Fonte: DIÁRIO DO CENTRO DO MUNDO
______________________________________________________________________

 

 Um significado para a palavra bandido no dicionário inFormal


Por (SP) em 13-03-2008
Aquele indivíduo que participa, só e/ou acompanhado, em incursões duvidosas promovendo unicamente em benefício próprio a angariação de recursos financeiros e materiais oriundos de terceiros. Além de tudo isto promove balbúrdias.

Significado de Balbúrdia:
Confusão muito barulhenta; algazarra. Circunstância tumultuada; pandemônio.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Chove

ONS eleva otimismo sobre hidrelétricas em abril


por Consumidor Consciente
cantareira estiagem ONS eleva otimismo sobre hidrelétricas em abril
Sistema Cantareira em março de 2014. Foto: Sabesp
O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) elevou as estimativas de chuvas para abastecimento dos reservatórios das hidrelétricas em abril, e aumentou a previsão para o nível das represas do Sudeste/Centro-Oeste ao final do mês, para 38,3 por cento ante 36,8 por cento previstos na semana passada.
Já a melhora na expectativa de chuvas para essa região, onde estão alguns dos principais reservatórios para abastecimento de energia do país, subiu cinco pontos percentuais em relação à previsão da semana anterior, para 76 por cento da média histórica.
“A revisão de fechamento do mês de abril prevê afluências levemente superiores às previstas na revisão anterior para os subsistemas Sudeste/Centro Oeste e Sul, e estabilidade para os subsistemas Nordeste e Norte”, informou o ONS no Relatório do Programa Mensal de Operação divulgado nesta quinta-feira.
Para o Sul, o ONS elevou a previsão do nível de reservatórios ao fim de abril para 43,4 por cento, ante 42,8 por cento previstos na semana passada. No Nordeste, a previsão foi ajustada de 43,1 para 43,6 por cento, e no Norte, foi reduzida de 90,6 para 90,4 por cento.
Na semana que vem, de 19 a 25 de abril, deverá ocorrer chuva fraca isolada nas bacias dos rios Uruguai, Jacuí e Iguaçu, e chuva fraca nas bacias dos rios Paranapanema, Tietê, Grande, Paraíba do Sul, Paranaíba e São Francisco, segundo o ONS.
A geração térmica estimada é de 15,52 gigawatts médios, ante 17,6 GW médios previstos para esta semana.

Preço cai no Norte e Nordeste
Além da melhora nas chuvas, o ONS também estima um menor crescimento da demanda de carga de energia em abril em todo o país, que deverá ser de 3,9 por cento. Na semana passada a expectativa do ONS era que fosse registrado um aumento de carga de 5,5 por cento em abril.
Essa melhora nas expectativas colaborou para redução nos custos de operação do sistema elétrico e redução dos preços de energia de curto prazo dado pelo Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) no Norte e no Nordeste na semana que vem.
No Nordeste, houve uma redução de 7 por cento em média no preço, para 695,92 reais por MWh, e no Norte, a queda foi de 4 por cento, para 665,37 reais por MWh.
Apesar da melhora nas previsões, o PLD continua no máximo permitido nas regiões Sudeste/Centro Oeste e no Sul, a 822,83 reais por megawatts-hora (MWh), segundo informações da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
Fonte: ENVOLVERDE 
___________________________________________________________________

Este blog, ontem, quinta - feira, publicou o artigo acima do ENVOLVERDE  em que o Operador Nacional do Sistema Elétrico - ONS - eleva o otimismo sobre o aumento do nível dos reservatórios das hidrelétricas, principalmente os reservatórios das regiões sudeste e centro-oeste.
Natural , já que no mês de abril, até hoje, tem chovido nas regiões .
Curiosamente, e não foi a primeira nem a segunda vez, o jornal o globo, em sua versão impressa de hoje, apresenta uma chamada de matéria de capa, onde afirma que o ONS tem uma expectativa de que no mês de novembro deste ano os reservatórios das regiões sudeste e centro-oeste, estarão com algo em torno de 15% de sua capacidade.
O caro  e atento leitor que acompanha o noticiário  diariamente, sabe que o assunto do nível dos  reservatórios, assim como o SECÃO do governo Alckmin, em São Paulo, andaram bem sumidos , ou mesmo no limbo, nos  últimos dez dias.
Na questão sobre energia, pouco se falou sobre o nível dos reservatórios, concentrando-se o noticiário sobre aumentos nos preços das tarifas de energia, assunto coerente com o falatório infernal do Brasil em ruínas que prolifera na velha mídia.
Já vem se tornando rotina as empresas globo seguirem a pauta dos blogues, principalmente se o assunto contraria os interesses da velha mídia, como foi o caso da notícia acima de ENVOLVERDE, que fala em otimismo e aumento do nível dos reservatórios, palavras e assunto inconcebíveis para a velha mídia tão empenhada em criar no imaginário das pessoas  um clima oposto. de tragédia, muito choro e de um pais sem rumo em ruínas.
Com o nível dos reservatórios das regiões sudeste e centro - oeste subindo um pouco neste mês de abril, chegando próximo de 40%, elimina-se qualquer possibilidade de racionamento de energia elétrica para este ano , mesmo com a seca que ocorreu no período das chuvas.
Cabe lembrar ao caro leitor, que o período de chuvas na região começa entre setembro e outubro e não ocorrendo uma nova seca o sistema volta a operar com tranquilidade.
Mesmo assim, globo priorizou como chamada de matéria em primeira página, o pior cenário possível, e assim o  fez por causa da postagem de ontem do PAPIRO.
É aquela velha conversa, no jogo de cara ou coroa, globo apresenta como noticia que a moeda pode cair de pé.
Vale também ressaltar que os blogues progressistas estão tirando o sono da velha mídia.

 

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Ladrões bicudos

CPI da Petrobrás e a ofensiva das petroleiras sobre o pré-sal

publicada quinta-feira, 24/04/2014 às 12:25 e atualizada quinta-feira, 24/04/2014 às 12:28

Presidente Lula na cerimônia de sanção da lei que cria o Regime de Partilha e Fundo Social do pré-sal realizada no Palácio do Planalto, em Brasília, em dezembro de 2012

Editorial do Brasil de Fato
Até oito anos atrás, o petróleo descoberto no Brasil mal atendia as necessidades nacionais. Mesmo assim, como o preço do petróleo é internacionalizado, suas margens de lucro eram fantásticas e despertavam interesses de todos os capitalistas. Segundo cálculo dos especialistas, o custo de produção de um barril de petróleo, do pré-sal, nas piores condições, está em torno de 15 dólares.
Com a obrigatoriedade de transferência de royalties para a União e Estados, há um custo de mais 15 dólares, totalizando 30 dólares. Como o preço internacional é de 100 dólares, o lucro extraordinário de cada barril de petróleo é de 70 dólares, ou seja 133% sobre o seu custo. A taxa média mundial do lucro na indústria é de 15%.
É essa renda extraordinária que o petróleo – e outros recursos minerais permitem – que deixam os capitalistas do mundo inteiro ensandecidos por sua apropriação privada!
As descobertas de mais petróleo no Brasil e as pesquisas do pré-sal coincidiram com o governo tucano de Fernando Henrique Cardoso (FHC), totalmente subordinado aos interesses dos grandes capitalistas e das empresas transnacionais.
O governo FHC promoveu uma verdadeira dilapidação da Petrobras. Caiu o monopólio da exploração do petróleo. Mudou-se a Constituição e agora o petróleo pertence à empresa que extrair e que pode, inclusive, exportá-lo, cru. Como já estão fazendo!
Basta apenas pagarem a taxa de royalties ao Estado brasileiro. Até o ICMS sobre a exportação foi isentado pela lei Kandir.
Venderam as ações da Petrobras na bolsa de valores de Nova Iorque, e hoje se estima que o capital estrangeiro controle 40% do capital da empresa.
O Sr. Paulo Roberto Costa, agora preso pela Polícia Federal, sob acusação de corrupção e de tráfico de influência dentro da Petrobras, foi colocado lá como diretor pelo governo FHC. E até o genro do presidente FHC foi nomeado presidente da Agencia Nacional de Petróleo (ANP), para terem segurança e controle absoluto da política desejada.
O descalabro foi tanto, que chegaram a propor mudar o nome para PETROBRAX, para ser internacionalizada e mais palatável aos gringos que não conseguem pronunciar, pasmem, Petrobras. Felizmente, a reação nas ruas, barrou.
Com a eleição de Lula, em 2003 houveram mudanças significativas na política da Petrobras e o intento de recuperar o patrimônio para a nação brasileira, ainda que lentamente.
Mudou-se a lei, de novo, e recuperou-se a propriedade do petróleo para a União, e a sua exploração seria prioritariamente da Petrobras. E, em caso de parceria com outras empresas, haveria uma partilha da distribuição do petróleo em partes iguais.
Mas a descoberta de que as reservas do pré-sal chegam a 70 bilhões de barris de petróleo, o que permite uma exploração de no mínimo de 50 anos, deixou de novo os capitalistas ouriçados. Imaginem o lucro extraordinário de 133%, ou se quiserem 70 dólares multiplicados por 70 bilhões de barris?
É isso que está sendo disputado pelo capital. Por isso acionaram seus cães de guarda no Congresso para criar uma CPI, que agitasse o mercado, que fizesse as ações da empresa cair. Assim, eles cairiam em cima como hienas, para se apropriar do que sobrou da empresa.
E de sobremesa, se conseguissem tudo isso, ainda poderiam afetar as pesquisas eleitorais, e quem sabe, derrotar a presidenta Dilma. Mas isso é sobremesa, o que eles querem mesmo é o lucro extraordinário. Basta perguntar ao candidato Aécio Neves qual o seu programa para a Petrobras.
O objetivo é privatizá-la e entregar as reservas do pré-sal ao capital estrangeiro. Como os quintas- -colunas da ANP já foram antecipando, com a entrega de 60% das reservas do campo de Libra, para a Shell, Total e as empresas as chinesas CNPC e CNOOC, no último leilão, embora a lei determinasse a prioridade de exploração para a Petrobras.
Os erros existentes nos negócios da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), são apenas manipulações para esconder da opinião pública seus verdadeiros interesses. Aliás, quando Silvio Sinedino da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), eleito pelos petroleiros para o conselho de administração da empresa, exigiu ainda em 2012, em sua primeira reunião, uma auditoria do negócio, a imprensa burguesa não deu uma linha sequer. Por que retoma o assunto apenas agora?
O Brasil de Fato, junto com os movimentos sociais e os trabalhadores da Petrobras, seguirá alerta em defesa da Petrobras como empresa pública. E em defesa da riqueza do petróleo para ser usado para as necessidades de todo o povo brasileiro.
Devemos honrar a mobilização de todo o povo brasileiro na década de 1950, que criou a Petrobras contraos interesses do capital estrangeiro e de seus porta-vozes locais – os mesmos de hoje – e honrar tantos batalhadores históricos, como o brigadeiro Moreira Lima e Maria Augusta Tibiriçá Miranda, que lideraram aquela campanha. A Petrobras deve ser do povo!
Fonte: BRASIL DE FATO
____________________________________________________________________

Turma de FHC” encobre sucessos da Petrobras

http://1.bp.blogspot.com/-SW8bX3j4IxY/U1k0D_FjTHI/AAAAAAAA-gc/6t8GgINwc_U/s1600/Petrobras-e-a-capa-da-revista-%C3%89poca1.jpg

http://4.bp.blogspot.com/-uwlMj__CPLY/U1kMiYRsqdI/AAAAAAABiFg/HwY_aM3gO7A/s1600/patax%C3%B3+epoca.jpg

A Petrobras tem a cada prestação de contas à nação, atestado sua hegemonia de produção e arrecadação, mas a oposição ao governo da presidenta Dilma Rousseff, tenta, desesperadamente, mascarar o registro de lucro da empresa. A estatal bateu recorde de produção na camada do pré-sal, com 407 mil barris de petróleo, por dia, e a oposição quer fazer um discurso para dissimular essa boa notícia.
Neste contexto é importante ressaltar que, os investimentos da Petrobras, antes do governo do Partido dos Trabalhadores (PT), não chegavam a U$ 5 bilhões [dólares], por ano, entre 1992 e 2002.
O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva alavancou isto para U$ 10 bilhões, por ano, em 2005.De acordo com o Plano de Negócios e Gestão 2014-2018, que a Petrobras divulgou recentemente, há um total de U$ 220 bilhões para o período, o que equivale a U$ 45 bilhões por ano, em média. Ou seja, praticamente multiplicou por 10 os investimentos em relação ao período anterior a 2003, ano em que Lula assumiu. Isto sim é um fato e não os factóides que os opositores teimam em construir.
Este significativo aumento de investimentos se refletiu no aumento dos esforços em Exploração e Produção, que nos levaram à descoberta do Pré-sal, no qual a Petrobras, com o Novo Marco Legal para o Petróleo (Criação do Regime de Partilha), é a operadora com, no mínimo 30% de participação nos consórcios. Com as novas descobertas, tanto no pré-sal como fora, chegaremos a uma produção total de 4 milhões de barris em 2020, basicamente duplicando nossa produção atual. Com todos estes investimentos, ainda conseguimos aumentar o lucro, atingindo R$ 23,6 bilhões em 2013, alta de 11% em relação aos R$ 21,2 bilhões alcançados em 2012.Em 2014, a Petrobras realizou duas grandes operações de emissões de títulos no mercado internacional. Em janeiro, captou mais de € 3,6 bilhões [euros] no mercado europeu. Em março, realizou emissões da ordem US$ 20,0 bilhões de dólares no mercado americano.
Nas duas operações, avaliação de riscos feita pelas principais agências de rating aponta a Petrobras como “grau de investimento”. Isto significa: Empresa que dispõe de boas perspectivas em relação à capacidade e o compromisso de honrar suas obrigações financeiras. O êxito destas operações confirma a boa aceitação da estatal no mercado internacional de capitais
Logo, a Petrobras é uma empresa estratégica para o país, com repercussões em toda a economia, não só pela produção de combustíveis, mas também pelas suas compras no mercado interno, que, inclusive, alavancaram vários setores como, por exemplo, a indústria naval. A Petrobras nasceu com a luta “o Petróleo é nosso” e chegamos aos seus 60 anos podendo dizer que o Pré-sal é nosso também. E é exatamente isto que inflama a oposição, pois no governo deles, do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o FHC, quiseram mudar o nome da empresa para Petrobrax, buscaram privatizá-la, mas não conseguiram.Outros dados técnicos revelam que as reservas provadas totais atingiram 16,57 bilhões de barris equivalentes, devendo ser duplicadas com a exploração do Pré-sal. Índice de Reposição de Reservas (IRR) no Brasil ficou em 131% e a relação reserva/produção em 20 anos. Pelo 21º ano consecutivo, a Companhia mantém um IRR no Brasil acima de 100%.
O índice de Sucesso Exploratório da Petrobras é de 64 %, enquanto a média mundial é de aproximadamente 30% — já no Pré-sal é de 82%.O Conteúdo Local, que é a política de se produzir no País os insumos para Petrobras, é importante para o Brasil por uma série de razões, entre outras, o aumento do parque fabril.
Entre sondas de perfuração, plataformas de produção e navios, encomendou-se à indústria naval no Brasil 137 unidades para a atividade prioritária de produção de petróleo. Entre as empresas com as quais mantiveram-se relacionamentos industriais, estão dezenas de estaleiros e canteiros de obras navais, em toda a costa brasileira. Dentre as obras a serem construídas em estaleiros do País até 2020, estão 38 plataformas de produção, 28 sondas de perfuração marítima, 49 navios-tanque e 568 embarcações de apoio. Também investiu-se no desenvolvimento de profissionais para a indústria naval e offshore.
Qualificação ProfissionalO Plano Nacional de Qualificação Profissional (PNQP) foi estruturado, em 2006, para atender à demanda de pessoal qualificado para o setor de óleo e gás. Por meio de cursos gratuitos no âmbito do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural), promoveu-se a capacitação de milhares de profissionais no Brasil, com o envolvimento de 44 instituições de ensino. Até 2013, foram qualificados 97.252 profissionais.
Em 2012, investiu-se aproximadamente R$ 51 milhões, capacitando cerca de 18 mil pessoas. No consolidado do PNQP, desde 2006, foram investidos R$ 269,2 milhões, resultando no treinamento de cerca de 92 mil profissionais, em 17 estados brasileiros. O plano também oferece aos alunos que estão desempregados bolsas-auxílio mensais, conforme o curso, que pode ser de nível básico, médio, técnico e superior, em 185 categorias profissionais.
Investimentos em Cultura
Além
 do histórico de investimentos em ações culturais, na Bahia e em todo o Brasil, a Petrobras este ano bateu recorde ao anunciar para a nona edição de seu edital para projetos culturais, a destinação de R$ 67 milhões. Este montante representa a maior verba de todas as edições. Serão contempladas com os recursos da estatal 11 áreas na seleção pública, reforçando o compromisso da companhia com o fomento da cultura do país.Cuidados com o Meio Ambiente
A Petrobras garantiu, nos últimos seis anos, com investimentos na preservação do meio ambiente, a proteção de centenas de espécies de animais nativos e da biodiversidade. A empresa, neste período, investiu R$ 1,9 bilhão em projetos ambientais e sociais em todo o país.

Geração de EmpregosOs investimentos sociais que, tradicionalmente a Petrobras realiza, apoiam a cidadania. Em 2012, foram investidos cerca de R$ 552 milhões em mais de 1,5 mil projetos sociais, ambientais, culturais e esportivos, no Brasil e nos diversos países onde atua. O ano foi marcado pela realização conjunta das seleções públicas do Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania e do Programa Petrobras Ambiental, que destinarão, em dois anos, R$ 102 milhões a projetos ambientais e R$ 145 milhões a projetos sociais.
A Petrobras Controladora teve seu efetivo reduzido no período de 1994 a 2002, passando de 46.226 para 34.520; já no período de 2003 a 2013 só cresceu, chegando a 62.692. É essa a importância da Petrobras para o Brasil. Não podemos permitir retrocessos diante deste cenário positivo para nosso país e para o povo brasileiro.

Batata de 'O Globo' assa com manchete falsa. Jurídico da Petrobras precisa ir pra cima.

http://1.bp.blogspot.com/-yc2ZVr8yZVo/U1lG7JpYBJI/AAAAAAAAMVs/_80jNFGqYpY/s1600/globo_auditoria_pasadena.jpg


O jornalão "O Globo" impresso de madrugada e que foi para as bancas estampou a manchete falsa: "Escândalo de Pasadena: Auditoria descobre saque de US$ 10 milhões sem registro".

É falsa porque registro é posterior ao próprio saque, e a reportagem descreve outra coisa.

Saque sem registro é sinônimo de desfalque ou de caixa dois ou algo parecido. Uma acusação gravíssima, que o próprio texto da reportagem desmente.

Horas depois, o jornalão deve ter sentido que pesou a mão ao fazer campanha política demotucana e já suavizou o título no site na internet para evitar processos. A Manchete passou a ser "Auditoria mostra que US$ 10 milhões saíram de conta de Pasadena com autorização verbal".
Autorização verbal de um saque nada tem a ver com "sem registro". Com certeza há registros contábeis e financeiros nos próprios extratos.

Até você pode autorizar verbalmente um resgate no seu banco da poupança para a conta corrente por telefone, e ele estará registrado em seu extrato.
 

http://www.petrobras.com.br/data/files/88/37/3E/0D/E5C754104F528454893851A8/p-55.jpg
http://www.ocafezinho.com/wp-content/uploads/2014/04/recordes-presal.jpg
http://www.petrobras.com.br/data/files/25/10/2E/32/071854104F528454893851A8/card-aquisicao-pasadena-02.jpg

Cenpes: tecnologia para superar desafios em 60 anos de Petrobras

http://www.petrobras.com.br/data/files/C5/52/6C/1F/A1845410662D1C44893851A8/cenpes-aereo.jpg
http://www.petrobras.com.br/data/files/CD/D1/B4/86/755754104F528454893851A8/dragao-mar.JPG
http://www.petrobras.com.br/data/files/43/E2/E0/72/E4CD4410662D1C44893851A8/1-FPSO-P-58.jpg
http://3.bp.blogspot.com/-EvoKi_51JP8/U1k-W4NqKgI/AAAAAAABLRo/Z17Ic8EZTD0/s1600/AAAAMUSSUM.gif

Mais um tiro no pé do Aécio: expôs suas 61 faltas ao trabalho no Senado.

http://4.bp.blogspot.com/-nXdBkfB0_xQ/U1ghXodmeiI/AAAAAAAAMT8/q8kjJlOm0k8/s1600/faltas_aecio_x_lindberg.png
http://1.bp.blogspot.com/-zf8lmGtQohk/U1cWwOe32GI/AAAAAAAAIf4/HRFy2XOnQAc/s1600/AecioJantar.jpg
http://1.bp.blogspot.com/-6jIxbVZozdg/U1k3zD_MuYI/AAAAAAAAeyo/WH0Sbm7UgTA/s1600/10155712_755157771191221_1151682481403231393_n.png
http://4.bp.blogspot.com/-m-IhqLC_xms/Upyas7QzlnI/AAAAAAAAbs8/r5af6dAn2lo/s400/rosa-mobral-weber.jpg

Ontem a Ministra Rosa Weber acatou o pedido da oposição,  definindo que CPI será somente sobre a Petrobras, não envolvendo outros casos como o do metrô de São Paulo.

A parte irônica desse caso é que o PSDB nunca deixou que uma CPI fosse aprovada enquanto esteve no Governo Federal. O mesmo aconteceu nas administrações tucanas de Minas Gerais e São Paulo. Quanta diferença na postura quando a CPI é para investigar adversários…


http://2.bp.blogspot.com/-LrT3tt6ggZc/U1k7GgXb6iI/AAAAAAAAo7s/wdn4dpI2sCY/s1600/PetrobrasPrivatizada.jpg

Quem te viu, quem te vê PSDB…

http://1.bp.blogspot.com/-AbnQBVZEYwM/U1jn1P17Z-I/AAAAAAABiFE/B3ht-uFFPA8/s1600/psdb+cpi1.jpg

http://2.bp.blogspot.com/-5SevXsQuQGI/U1jptBRbCdI/AAAAAAABiFQ/tR3G4QuddMY/s1600/psdb+cpi2.jpg

http://2.bp.blogspot.com/-spVkzQhiAlI/U1FF4sTW7kI/AAAAAAABhsE/f3BOHmeqzn8/s1600/balan%C3%A7a+comercial.jpg
Fonte: A JUSTICEIRA DE ESQUERDA
__________________________________________________________________